Avaré fecha o ano calendário do ranking nacional da raça Tabapuã. A 51ª Emapa, que está sendo realizada em Avaré (SP), fecha o ano calendário  do ranking nacional da raça Tabapuã este final de semana.No total, foram seis exposições da raça Tabapuã realizadas em cidades dos estados de Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Avaré será a sétima e a última exposição do ano para a raça.

Em Avaré participam da mostra 60 animais oriundos dos Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e São Paulo, levados por quatro expositores. Os campeões serão conhecidos no sábado, 07 de dezembro, através das avaliações feitas pelo jurado José Eduardo Matuck. Além do julgamento, criadores participam do 1° Shopping Emapá.

Publicidade

A 51ª Emapa acontece até domingo, 08 de dezembro, no Parque de Fernando Cruz Pimentel. A entrada gratuita. Avaré fecha o ano calendário do ranking nacional da raça Tabapuã

Sobre a raça:

O Tabapuã, que na década de 40 assumiu as características que perduram até hoje, é uma raça brasileira, fruto de cruzamentos entre o gado mocho nacional e animais de origem indiana. É o terceiro neozebuíno a ser formado no mundo. Por ser o primeiro a surgir a partir de um planejamento específico, é considerado uma das maiores conquistas da zootecnia brasileira dos últimos cem anos. A raça desperta a atenção pela consistência da sua evolução. Entre os zebuínos de corte, assume a segunda colocação como maior número de registros de animais nascidos (RGN) pela ABCZ.

Publicidade

Características:


Fertilidade e habilidade materna: As vantagens do Tabapuã para reprodução se destacam entre os zebuínos. Com pouca idade no primeiro parto, as matrizes apresentam alto índice de fertilidade e a habilidade materna da raça garante bom desenvolvimento para os bezerros.

Facilidade de manejo: A docilidade é uma das características mais prezadas pelos criadores. Sem chifres, a raça é mansa e por isso não se estressa ou perde peso durante vacinações, pesagens e transporte.Todas essas características se unem à rusticidade e resistência da raça e formam o gado ideal, que dá menos trabalho e mais resultado para o pecuarista.

Precocidade: Os animais desmame são campeões de peso já aos 205 dias e mantêm essa vantagem ao longo do seu desenvolvimento. 

Cruzamento: A taxa de inbreeding elevada dá ao Tabapuã a habilidade de extinguir defeitos e perpetuar qualidades. Por isso, sua utilização em cruzamentos com outras raças têm crescido vertiginosamente. Seja em gado de leite ou de corte, as melhorias que o Tabapuã pode trazer ao rebanho são de interesse de muitos criadores.

Animais mais fortes, dóceis e com melhor desempenho são os objetivos dessas iniciativas, que têm sucesso confirmado.

Compartilhar