[bloqueador]A APAE da cidade de Avaré está correndo risco de paralisação pelo fato do atraso da Prefeitura em relação ao repasse de recursos para a Associação de Pais e Amigos e Excepcionais está colocando em risco o atendimento da entidade.

A APAE atende cerca de 210 pessoas e conta com 54 funcionários, a demora da verba já tem três meses o Presidente da entidade Alcides Francisco Pepe, o montante devido é de aproximadamente R$ 125 mil. “Estamos em atraso com funcionários, fornecedores, postos de combustíveis, onde estamos com 90 dias sem pagar, e até mesmo com remédios. Com a Unimed já são 60 dias de atraso. Estamos trabalhando na raça, recebendo doações”, revela.

Publicidade

O município também não vem repassando as contrapartidas de verbas federais, que são obrigatórias, desde setembro de 2016. Além de verbas municipais, a entidade recebe verba do Estado, que ainda não repassou os valores referentes ao mês de dezembro, bem como o Governo Federal, que não faz os repasses desde setembro.

APAE corre risco de paralisação(Foto:Divulgação).

Ele destacou que a Prefeitura não fixou prazo para a regularização. “Neste governo nós não temos atrasos, porém temos três meses do governo anterior que precisamos receber para honrar com nossos compromissos. Conversamos com a atual administração, mas não deram um prazo. Está faltando comunicação”, continua.

A Prefeitura, por meio do secretário de Administração, Ronaldo Guardiano, informou que iniciará a quitação do débito com as entidades a partir da primeira quinzena de fevereiro.[/bloqueador]

Publicidade
Compartilhar