[bloqueador]

Um menino de 14 anos morreu afogado quando nadava com uns amigos em um açude próximo á Rodovia Castello Branco, a vítima foi achada por bombeiros ás 19h30 de terça-feira, após horas de procura o que mais comoveu o pai do menino foi à demora em liberar o corpo do filho, demorou 16 horas para ser liberado pelo Instituto Médico (IML) da cidade de Avaré.

O pai da vítima afirma é muito triste você pagar impostos para ter nada, meu filho morreu dentro de um buraco, a superintendência de Polícia Técnico-Cientifica de São Paulo informou que lamenta a demora na liberação do corpo do adolescente e que encaminhará o caso para apuração á Corregedoria da Polícia Civil.

Pai de menino esperou 17 horas para liberar corpo(Foto:Divulgação).
Pai de menino esperou 17 horas para liberar corpo(Foto:Divulgação).

O pai do adolescente conta também que “mandaram o mesmo estar as 8h30 para trazer a roupa do filho, cheguei aqui 9h30 e o médico ainda não havia feito nada, ele estava em uma maca, e me falaram que o médico iria demorar ao meio dia o médico chegou e foi liberado 12:30, agora ele vai a funerária e demora duas horas para ficar pronto para Iaras as 3 h(da tarde) , e enterrado as 6 h(da tarde)demoraram 20 horas para fazer a pericia no meu filho”.

O chefe da pericia do IML de Avaré contou que o tempo de espera deve-se ao fato do baixo numero de funcionários, segundo o mesmo somente dois médicos legistas atendem por dias uma região de mais de 15 municípios, ainda de acordo com ele, o tempo mínimo para  iniciar um autópsia é de seis horas, mas esse tempo pode variar dependendo do caso, disse ainda que durante a madrugada o trabalho d autópsia não costuma ser feito no IML da cidade.

[/bloqueador]

Compartilhar